skip to main content

O que é o ESG e o Investimento Sustentável?

09.05.2021 Vítor Mário Ribeiro, CFA

O Investimento Sustentável, ou ESG Investing, é uma abordagem ao investimento que inclui critérios ambientais, sociais e de governo corporativo no processo de tomada de decisão com o objetivo de atingir os objetivos de longo prazo do investidor e um impacto positivo no planeta.

Neste artigo, abordamos:

  • O que é o investimento sustentável, ESG, e a sua evolução;
  • Principais critérios ou fatores para a tomada de decisão;
  • As diferentes estratégias de investimento sustentável;
  • As perguntas mais importantes antes de investir.

 

O que é o ESG Investing?

O investimento com base em critérios ambientais, sociais e de governo é muito mais do que um acrónimo.

O ESG, que significa Environmental, Social & Governance, não é uma tendência recente. A abordagem nasceu nos anos 60 do século passado, através da designação de investimento socialmente responsável. 

Mais recentemente as considerações éticas e os valores ambientais ganharam também atenção e hoje, estes critérios, fazem parte do processo de tomada de decisão, lado a lado com os fatores financeiros. 

A pandemia da COVID-19 veio acelerar a afirmação destes critérios no processo de investimento, com os investidores, empresas e a indústria financeira como um todo a reconhecerem esta filosofia como fundamental para o desenvolvimento económico e social e para a preservação da vida no planeta.

Os fatores ESG são então um conjunto de critérios que podem ser usados para classificar empresas e investimentos juntamente com as métricas de performance tradicionais.

Jean-Xavier Hecker e Hugo Dubourg, Co-Heads of Sustainability & ESG Research no J.P. Morgan, acreditam que “pandemias e riscos ambientais são vistos como semelhantes em termos de impacto, representando um importante alerta para quem toma decisões. Os impactos da crise da COVID-19 na economia real e no sistema financeiro realçam os limites da maioria dos modelos de previsão, que não lidam bem com riscos sistémicos complexos não lineares”.

Num questionário efetuado pelo JP Morgan a investidores sobre quais as implicações da crise da COVID-19 no momentum do investimento ESG para os próximos 3 anos, as respostas confirmam este espírito positivo e demonstram que as expectativas estão elevadas.
 

-kcm1VDt8W_-QUtTH35spV0Oevnth0nwywCoQbZhRwjtD5-KATl-3NR43aPp-4IPE2mLs64Y5vdiwKB5lKJpkovQswO8YPSvbyS1PNDIINkUiwC1n89YiXwtsFluaLP6eqsfOdM


O crescimento do ESG tem sido notável. Em 2020, cerca de 45% dos ativos sob gestão a nível mundial indicavam que seguiam os princípios ESG.
 

f5p4eA0xsEDc9YCmwJl2TtujScNuSlY3wAojZjf0J71HRNdlUyQuUpMOJIb3XMDPavGs2ETIoZSWYTcM3ZKaopQX1M9xGtOLqOHF5Q0gouzpFHzPprtSmzS0tCn0ehvDH6x4QVA


Principais critérios ou fatores para a tomada de decisãO

Na grande variedade de preocupações podemos encontrar as questões humanitárias, éticas, anticorrupção, ambientais, educação, climáticas, demográficas, sociais ou a segurança de dados, conforme mapa abaixo disponibilizado pela MSCI.

Eq6YGdQ0weuH7oBYBmozo7fZOSvlfX5wvaBtfd2HhAnU7l2Sjp8VAYk2udyPutjLHYeOe4tY9aLzyA5KW767ILD9X6uY7qD0QPW2W5Gp9nKR6e2HBI3-wnN4cwM1ruvSvuKyEOwOlhando agora para as três componentes do ESG utlizadas para avaliar as empresas, temos:

  • Ambiente. Que tipo de impacto uma empresa tem no ambiente? Deve incluir a pegada de carbono, utilização de produtos químicos no processo produtivo e os esforços de sustentabilidade na sua cadeia de logística. As áreas de intervenção são as mudanças climáticas, recursos naturais, lixo e poluição.
  • Social. A melhoria do impacto social inclui a equidade, igualdade, diversidade e a procura do bem-estar social. Especial atenção para aspetos como o capital humano, responsabilidade do produto ou serviço e oportunidades sociais.
  • Governo. Como a administração se coloca para uma mudança positiva, princípios éticos, diversidade, sistema de remuneração da direção executiva e a interação com os acionistas.

 

As diferentes estratégias do investimento sustentável

O termo investimento ESG é muitas vezes referido de forma transversal incluindo no mesmo acrónimo o investimento sustentável, investimento socialmente responsável e o investimento com impacto.

Apesar de relacionadas existem algumas diferenças importantes entre estas estratégias:

  • ESG Investing: Abordagem focada em empresas que fazem um esforço ativo para limitar o seu impacto social negativo ou entregar benefícios para a sociedade. As boas práticas incluem comportamentos ao nível ambiental, social e de governação das próprias empresas.
  • SRI – Investimento socialmente responsável: Significa escolher investimentos que excluem negócios e empresas que entram em conflito com os valores do investidor. As exclusões SRI mais comuns são as empresas de energia não renovável, armamento, tabaco, jogo ou álcool.
  • Impact investing: Investimento com impacto caracteriza-se por uma relação direta entre as prioridades baseadas em valores e o uso do capital dos investidores, com o objetivo de gerar e quantificar um impacto social positivo. O investimento no desenvolvimento económico em comunidades e sociedades com baixos rendimentos ou a redução da pegada de carbono são alguns exemplos.

 

As perguntas mais importantes antes de investir

Seja através de brokers, de gestores de patrimónios, bancos, financial advisors, ou mesmo através de uma análise do-it-yourself, existem várias formas para identificar os investimentos que cumprem os objetivos definidos.

Apesar de os critérios estarem longe da normalização, as empresas e sociedades gestoras já disponibilizam diversa informação seja através de ratings e sistema de scoring seja através de políticas de investimento direcionadas a estes critérios.

- Devo implementar uma estratégia de investimento sustentável? Qual a estratégia mais correta para mim?

O investimento sustentável representa todo o conjunto de estratégias baseadas no investimento ESG, impact investing e investimento socialmente responsável. Mediante os objetivos definidos e as preferências e restrições devemos selecionar os critérios que melhor promovam o respeito pelos nossos princípios e valores. Isto sem comprometer a performance.

- Que tipo de informação e onde encontrar a informação necessária para investir segundos os critérios ESG?

Através da consulta aos websites das próprias empresas avaliadas ou de entidades especializadas. Morningstar, Refinitiv, Bloomberg, MSCI, FTSE, Euronext ou S&P Dow Jones, estão entre as empresas mais importantes que já apresentam formas de pesquisa e seleção de possíveis investimentos. Os sistemas de análise, pontuação e variáveis consideradas podem variar de acordo com a empresa, o que dificulta a tomada de decisão. 

As sociedades gestoras de fundos de investimento e de ETF também já disponibilizam informação própria tanto nos prospetos como nas fichas informativas onde é possível avaliarmos as métricas de um instrumento que se autointitula fundo de investimento sustentável ou ETF ESG, por exemplo.

- De que forma estes critérios vão afetar o perfil risco-retorno da carteira?

A verdade é que as empresas com melhor scoring ao nível da sustentabilidade podem aceder a financiamento mais barato (custo do capital mais baixo), estão menos expostas a riscos sistémicos, a menor volatilidade e por isso com um potencial de retorno mais elevado.

 

O crescimento do investimento ESG é inegável

Os investidores estão cada vez mais determinados a incluir estas práticas na sua política de investimento e em saber como podem fazê-lo de forma eficiente.

Mas apesar da notoriedade do tema e da procura que este desperta, a verdade é que existem ainda perigos e alertas. Desde logo a existência de critérios pouco claros e até ambíguos para atribuir determinadas métricas ESG e o aproveitamento do momentum para se posicionarem.

Há até quem considere que estes termos e critérios criam uma ideia de que tudo está a ser feito para proteger o ambiente, a ética e a sociedade, mas na realidade podem apenas estar a dar uma falsa perceção, uma espécie de placebo.

Por isso, é importante investigar e fazer o trabalho de casa. Ao mesmo tempo que se aguarda com expectativa que a indústria evolua e se criem regras universais e claras para os investidores conseguirem tomar uma decisão adequada às suas motivações e interesses.

Artigos de interesse:

Uma Filosofia de Investimento Future Proof

Uma Filosofia de Investimento Future Proof

Mais do que correr atrás de retornos, a Future Proof tem como filosofia de investimento ajudar o investidor a tomar decisões de investimento tendo em consideração os seus objetivos, a sua tolerância ao risco e as suas preferências e restrições.

30/04/2021

ESG - Investimento responsável e sustentável

O investimento sustentável e responsável, com a sigla ESG (Environmental, Social, Governance), é uma das realidades a ter em conta pelos investidores na tomada de decisão.

 

11/06/2020
Planeamento financeiro e set-up de objetivos a longo prazo.

Planear, planear e planear!

Na Future Proof acreditamos que qualquer processo de investimento deve ter nos seus fundamentos uma análise profunda e holística das preferências, responsabilidades e objetivos dos investidores.

01/02/2020
Vítor Ribeiro CFA® Charterholder e fundador.
Vítor Mário Ribeiro, CFA

Vítor é um CFA® Charterholder, empreendedor, melómano e com um sonho de construir um verdadeiro ecossistema de investimento e planeamento financeiro ao serviço das famílias e organizações.

Ver todos os artigos

A Future Proof é um agente vinculado do Banco Invest, S.A. registado na CMVM.
Menu